Archive for Julho 2016

Uma Visita histórica que mexeu com as batidas do nosso coração:

By : RodrigoPatoDonald
                



Como dizia a música, “o primeiro ritmo do mundo foi a batida do coração...”... e como nossos corações bateram mais fortes num ritmo frenético e alucinado! No fim de semana dos dias 16/07/16 e17/07/16, o público brasileiro foi presenteado com as ilustres visitas de nada mais e nada menos que Hiroshi Tokoro (Jiban) e Takumi Tsutsui (Jiraya) em terras paulistanas.


Bem... vou ser honesto... nós, do Rampage, só fomos no Sábado e então eu vou descrever a palestra de Sábado. Mas, já me adiantaram que a palestra de Domingo não foi muito diferente da palestra de Sábado. Então...

No Sábado, a palestra deles começou no horário marcado. Primeiro, foi chamado o cantor Ricardo Cruz, que serviria de intérprete para a gente. O primeiro a entrar foi o Takumi Tsutsui, com o Kimono da série. Ele entrou numa animação fora dos padrões nipônicos em se lidar com o público. Animado, brincalhão, extrovertido e MUITO zoeiro.



Depois de alguns minutos, Takumi chama ao palco, Hiroshi Tokoro, que entrou de maneira comedida, mas depois se soltou e entrou no “clímax” da zoeira. Ricardo Cruz, simpático como sempre, fez umas perguntas pertinentes. Depois, Hiroshi pediu para ele deixar o público fazer perguntas.

Com sinceridade, esse foi o maior erro da palestra (de Sábado). Antes tivessem deixado as perguntas com o Ricardo Cruz. Salvo algumas perguntas pertinentes para o tema da palestra (como, qual estilo de luta o Takumi praticava, coisa que POUCA gente conhecia, visto que tinha MUITO novato ali, ou se o Hiroshi lembrava as cláusulas da lei Biolon), a MAIORIA das perguntas foi impertinente e de teor grotesco. Por exemplo, teve uma mulher que perguntou (e era claramente visível que ela se insinuou) se um deles era casado e se as brasileiras tinham chances com algum deles. OI? O que a vida pessoal dos caras tem a ver com a palestra? Eles ficaram com vergonha e, com um sorriso forçado, responderam de forma discreta e comportada a essa pergunta. Outra pergunta impertinente que fizeram foi uma pessoa que fez um monte de rodeios para perguntar se “Jiban foi ou não inspirado em Robocop??”. A resposta TODO toku-fã sabia. Deu para ouvir algumas vaias e risadas do público após essa pergunta. Aliás, as vaias se intensificaram um pouco quando um cidadão iniciou uma pergunta com a seguinte frase: “Takumi e Hiroshi... os melhores heróis japoneses foram exibidos pela MELHOR emissora do país, que é a Manchete...”. Depois disso, houve uma mistura de aplausos e de vaias. Os atores fizeram cara de paisagem depois de terem pegado a tradução e ficaram sem entender o que era a Manchete (mas, com certeza, nos bastidores, eles ficaram sabendo DEPOIS o que era a Manchete a importância dela para a MAIORIA dos toku-fãs presentes). Teve uma senhora que gritou atrás de mim pedindo para os que estavam fazendo tais tipos de perguntas e indagações “pararem de nos envergonhar”. Nessa questão, vale a máxima proposta pela estilista e socialite Glória Kahlil, que já escreveu no seu livro, o seguinte: “Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuações inoportunas, NEM procurar saber o que NÃO é da sua conta!”. Coisa que faltou para boa parte dos que tiveram a oportunidade de perguntar para os atores.

                    


Sabendo que a coisa estava perdendo controle e que era visível o constrangimento por parte dos atores depois de ALGUMAS perguntas, Ricardo Cruz toma as rédeas e deixou os atores mais a vontade. Eles se soltaram mais e brincaram mais. TUDO que o público pedia para eles fazerem, eles faziam sem pestanejar. Os melhores momentos foram quando Takumi fez as poses do Jiraya e quando Hiroshi fez as poses de Jiban, que o público pediu. O público pediu para eles cantaram os temas de aberturas de suas respectivas séries e isso foi atendido prontamente. E o público foi ao delírio mesmo quando ambos se “jogaram” na plateia. Isto é, se misturaram com o público. Desceram do palco e interagiram com a gente. O público foi ao delírio. Muitos tiveram a oportunidade de tocar neles ali no chão. Depois do alvoroço, eles voltaram para o palco. A palestra se encerrou com os cosplayers de Jiraya, Dokusai e Jiban. Eles tiraram fotos do público e agradeceram em português. E eles pediram para o público espalhar nas redes sociais, os contatos deles para eles interagirem com o público. Com sinceridade, a palestra deles e a humildade deles em recepcionar o grande público botaram muitos artistas no chinelo, principalmente em se tratando da atração toku do ano passado, que foi educado, mas seu tratamento MUITO seco deixou a desejar.

Agora, o grande momento esperado pelo público: o Meet and Greet. O tempo estava frio. A fila ENORME. Os atores estavam cansados. E o grande momento atrasou e MUITO. O Show “Cavaleiros In Concert” estava rolando e nada do momento da foto. Quando finalmente começou, a Yamato decidiu que as fotos seriam em grupo de quatro pessoas por foto, a partir de determinado momento, para adiantar logo. MUITA gente reclamou dessa atitude. Outros não se importaram. O que importa é que tiramos as benditas fotos. NÃO sei como foi no domingo, mas acredito que tenha sido da mesma maneira. A simpatia deles foi algo INACREDITÁVEL.....

Enfim, aguardemos o próximo evento e a próxima atração!! :D



- Copyright © Rampage Subs - Rampage Subs - Powered by Blogger - -