Posted by : RodrigoPatoDonald segunda-feira, maio 05, 2014

"Um Réquiem para a Evolução dos Humanos"

Terminei a minha jornada com Kamen Rider Faiz. 
Bem... confesso que o início de Faiz é promissor. MUITO promissor. Mas o angú foi desandando a medida que os episódios foram avançando. A série NÃO é ruim. Muito pelo contrário. É até boa. Mas, NÃO é aquele supra-sumo que dizem que é. Como TODA série, tem seus acertos, mas, tem suas falhas. E uma das falhas mais graves de Faiz está no seu roteiro. 

Como falei, o início é promissor. Uma trama cheia de mistérios e um clima de investigação está presente no início. Mas esse mistério todo vai perdendo a essência. Geralmente, nessas séries, o trama de mistério se resolvem nos episódios finais (geralmente, os 3 últimos, como aconteceu com Agito). Mas em Faiz, todo o mistério da trama pode ser resolvido no episódio 35 (isto é, se você prestou atenção nos 34 episódios anteriores e botou sua massa cinzenta para funcionar... :P ) e os episódios 37 e 38 só revelam praticamente toda a essência da trama. Ou seja, os episódios do 39 até o final é só, como vulgarmente falamos, "para encher linguiça". 

Eu confesso que custei a assistir os episódios finais. Mas terminei. Afinal, precisava ver como terminava a saga de Takumi contra os Orphenocs. Mas, que você perde o ânimo de assistir até o final depois que a trama é revelada, você perde. O que foi uma pena, pois, como comentei, o início foi MUITO promissor, mas, terminou daquele jeito. E o roteiro está cheio de falhas. Por que Mari não podia se transformar, sendo que ela passou pela experiência da Smart Brain e todos podiam se transformar (até mesmo a apagada Rina se transformou em Rider)? Por que Takumi se transformava? Como Yuji conseguiu convencer Kaido e Yuka a ficar com eles?

 Eu esperava mais desse Rider que é MUITO querido pelo povo. Apesar das graves falhas no roteiro, devo admitir que TODOS os personagens foram bons, mas, alguns realmente podiam ter explorado mais. Um exemplo foi a Osada Yuka. Eu achava que ela tinha todo um potencial. Afinal, ela começou com uma história sobre a sua vida sofrida e que merecia ser explorada mais. Até que ela praticamente ficou sumida no decorrer da série até protagonizar dois episódios nos 10 episódios finais e ficar por isso mesmo. Mas, em compensação, tivemos outros personagens bons que foram bem explorados, como Mari, Takuma, Saeko, Murakami, Masato, Mihara e até mesmo o próprio Takumi, que é um dos riders mais legais que já vi. 

Uma coisa que eu tiro o chapéu para Faiz é o time de vilões formado pela Lucky Clover (Saeko, Takuma, Sawada e Kitazaki, além de ter o Murakami como líder). Coisa rara nos riders atuais é uma organização do mal em que o herói combate. Todos esses vilões foram bem trabalhados e explorados muito bem. Saeko então... Oss... que vilã MARAVILHOSA!! Adoro o estilo dela! Ela é elegante e tem um jeito único de se expressar! O estilo dela combater e agir me lembrou e MUITO as personagens King e Mature da série de games The King of Fighters! Faiz possui aqueles personagens que, com certeza, foram feitos para serem amados e odiados na medida certa! Um deles foi o Masato Kusata. É impossível NÃO odiar esse cara! Ele é cínico, manipulador, hipócrita, soberbo e ambicioso. A forma como o personagem foi construído foi muito bem feita. Com relação a elenco, vemos alguns rostos conhecidos, como Rei Fujita (o Zero de Garo e o Kitazaki em Faiz) e Jun Yamazaki (o Houjo de Agito e Takuma em Faiz). 

Devo tirar o chapéu também para o design das armaduras dos riders. Todos são belos e agradáveis de se ver. Foram bem caprichados e não atrapalhou os movimentos dos suit actors. Uma coisa que gostei de Faiz foi a "rotatividade" de personagens que usaram a armadura do herói. Lógico que Takumi foi o principal. Mas, muita gente usou o cinto. E com Kaiza e Delta aconteceu a mesma coisa. Ou seja, houve uma boa rotatividade. 

A trilha sonora é boa e gostosa de se ouvir, mas, não é tão envolvente como acontece com Blade. A canção de abertura é linda. Um tema que combina com a série. Uma letra profunda e que faz você refletir sobre o que vai encontrar na série. As cenas de ação são boas nos episódios iniciais, mas, vai perdendo o fôlego a medida que os episódios vão avançando, até terminar naquela luta final contra o último Orphenoc no episódio final, que foi uma das lutas mais grotescas que já vi (se é que podemos chamar aquilo de luta, mas, tudo bem... :p ). 

Os efeitos especiais me lembram e MUITO os efeitos de Cybercops. Aquelas explosões digitalizadas tiraram TODO o charme da série. Teve uns momentos que deu até para ver algo que lembrasse Cybercops (só faltou aquele buracão negro depois da explosão, como aconteceu na série dos Policiais do Espaço... :P ). Ou seja, podiam ter caprichado, assim como seu sub-antecessor Agito e o seu sucessor Blade. 

Enfim, concluo a minha análise dizendo: ASSISTAM Faiz! Vocês vão gostar! Mas, não esperem que ele seja o supra-sumo, pois, na MINHA opinião, ele NÃO foi! Com certeza nessa série, vocês vão encontrar elementos que vão gostar e desgostar. 

Então, fique o incentivo. Assistam e tirem suas conclusões! :)

{ 3 comentários... leia abaixo, ou comente }

  1. Excelente review kra. Tirou as palavras da minha boca. Só uma observação sobre as dúvidas/falhas no roteiro que vc citou:
    "Por que Mari não podia se transformar, sendo que ela passou pela experiência da Smart Brain e todos podiam se transformar (até mesmo a apagada Rina se transformou em Rider)?"
    R: Não teve um episódio onde um médico, diz que Mari tem uma espécie de "sangue especial"? Logo, isso não poderia ser uma anomalia genética, que faz com que a parte humana dela sobrepuje o DNA Orphenoch que nela foi inserido?
    "Por que Takumi se transformava?"
    R: Se "transformava" em que? Em Orphenoch? Se for isso, a explicação está em uma conversa que ele teve com Yuji, onde diz que sofreu um acidente e morreu quando era criança.
    "Como Yuji conseguiu convencer Kaido e Yuka a ficar com eles?"
    R: Minha interpretação, foi de que eles estavam se sentindo sozinhos e em Yuji (e uns nos outros) viram um "semelhante" (afinal, todos eram Orphenochs sem família certo?). Pra mim é um ótimo motivo.
    PS: Por favor, me corrija caso eu esteja errado sobre minha respostas/afirmações. Grande abraço. =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Aaron, por responder as minhas indagações. Só um adendo... sobre o Takumi se transformava, quis dizer no sentido como ele se transformava em Faiz, e não em Orphenoc... mas fora isso, suas respostas foram satisfatórias e provou para algumas todas que se consideram meus "fãs" que eu sou um ser humano normal e que estou em aprendizado constante no mundo dos tokus, ou seja, que eu não sou expert...

      Excluir
  2. Gostei muito de Faiz, mas também vi falhas no roteiro. Há momentos em que os personagens aparecem em cena do nada, sem muita justificativa. Contudo, o perfil dos protagonistas (Takumi, Mari e Masato) foi muito bem construído. Takumi é o Rider mais cool que assisti. A trilha sonora de abertura é espetacular e deveria tocar mais nas cenas de luta.
    Ao lado de Black e Agito, para mim, foi um dos melhores Riders. Agora, perto do lixo que se tem hoje em dia, destoa de longe!!!

    ResponderExcluir

- Copyright © Rampage Subs - Rampage Subs - Powered by Blogger - -